COOPERATIVISMO AGROPECUÁRIO: BENEFÍCIOS E DESAFIOS

Luiz Lucas Alves, Adriana Cristina Silva, Miriam Pinheiro Bueno

Resumo


O artigo explana o desenvolvimento da doutrina cooperativista no Brasil e no mundo, desde o seu surgimento até os tempos atuais, bem como as mudanças que o cooperativismo trouxe para a agropecuária. No entanto, compreender a importância do sistema de gestão nas cooperativas que contribuem para o sucesso ou insucesso dos empreendimentos cooperativos. O estudo propôs um questionamento: será que as cooperativas obtêm vantagens no mercado agrícola pelos seus cooperados? Também, objetivou contribuir para a reflexão sobre a importância das cooperativas, em especial as agropecuárias, para a obtenção de vantagens no mercado agrícola pelos seus cooperados. A metodologia utilizada foi qualitativa, exploratória, descritiva por meio de coleta bibliográfica em livros, revistas, sites e publicações já realizadas com o mesmo assunto. O estudo relatou a importância das cooperativas em seus 13 (treze) ramos de atuação, mas enfatizou sua atividade e sua representatividade em relação à agropecuária. A pesquisa apontou como resultado, também, que o cooperativismo continua em desenvolvimento, e que as cooperativas podem, mesmo com algumas dificuldades de gestão, auxiliar no desenvolvimento de pequenos agricultores e ser uma alternativa para a maioria. Portanto, conclui-se que o cooperativismo possui uma área amplamente favorável para seu desenvolvimento e progresso em âmbito mundial. O trabalho contribui reforçando que há uma escassez de investimento e conhecimento a respeito da temática, porém vê-se que a cooperativa pode se tornar uma empresa com a habilidade de ajudar países emergentes.


Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLA, M. O princípio da cooperação: em busca de uma nova racionalidade. São Paulo: Paulus, 2002.

ACI – Aliança Cooperativa Internacional. Quantidade de Membros. 2014. Disponível em: https://www.ica.coop/en/get-involved/blog/anonymous/2012/04/ica-welcomes-268th-member. Acesso em: 15 jun. 2020.

BENECKE, D. W. Cooperação e desenvolvimento: o papel das cooperativas no processo de desenvolvimento econômico nos países do terceiro mundo. Porto Alegre: Coojornal; Recife: Assocene, 1980.

BIALOSKORSKI NETO, S. Estratégias e cooperativas agropecuárias: um ensaio analítico. Agronegócio cooperativo – reestruturação e estratégias. Marcelo José Braga, Brício dos Santos Reis (org). Viçosa, 2002

______________. Governança e perspectivas do cooperativismo. I Workshop Internacional de Tendências do Cooperativismo PENSA/FUNDACE/FEARP – USP, p. 17- 35. 1998.

BOURDIEU, Pierre. Le Capital Social. Notes Provisoires. In: Actes de la Recherche. Sciences Sociales, 31, n. 31, p. 2-3. 1980.

CARVALHO, Adriano Dias de. O cooperativismo sob a ótica da gestão estratégica global. São Paulo: Baraúna, 2011.

CENZI, Nerii Luiz. Cooperativismo: desde as origens ao projeto de lei de reforma do sistema cooperativo brasileiro./ Nerii Luiz Cenzi./ 1ª ed. (ano 2009), 2ª reimpr./ Curitiba: Juruá, 2012. 172p.

CHADDAD, F. R.; COOK, M. L. The emergence of non-traditional cooperative structures: public and private policy issues. Trabalho apresentado na NCR-194Research on Cooperatives Annual Meeting, Kansas City, Missouri, 2003. Disponível em: . Acesso em: 08 ago. 2020.

CHIAVENATO, I. Teoria Geral da Administração. 6. ed. rev. atual. 2 v. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

DENACOOP em ação / Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. – Evolução do cooperativismo no Brasil. Brasília, 2006. 124 p. Disponível em:

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ac000001.pdf>. Acesso em: 27 jun. 2019.

FARIAS Cleuza Maria Farias; GIL, Marcelo Freitas. Cooperativismo. Pelotas: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia; Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, Colégio Técnico Industrial de Santa Maria; Rede e-Tec Brasil, 2013.

FLEURY, M. T. L. Cooperativas agrícolas e capitalismo no Brasil. São Paulo: Global, 1983.

FULTON, M. E. The Future of Canadian Agricultural Cooperatives: a property rights approach, American Journal of Agricultural Economics, v. 77, p. 1.144 -1.152. 1995.

GERHARDT, T.E., SILVEIRA, D.T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS. 114 p. 2009. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf>. Acessado em: 04 mar. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008. Disponível em: http://ccvap.futuro.usp.br/noticiasfiles/15.04.2015_%20RicardoSaito_Resenha_Metodologia.pdf>. Acessado em:05 jun. 2020.

GONÇALVES, J. E. (2005). Histórico do movimento cooperativista brasileiro e sua legislação: um enfoque sobre o cooperativismo agropecuário. In: XLIII Congresso da SOBER-Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural. Ribeirão Preto, MG, Brasil (Vol. 43).

IRION, João Eduardo de Oliveira. Cooperativismo e Economia Social. São Paulo: STS, 1997. 343p.

INSTITUTO ECOLÓGICA. Cartilha de Associativismo e Cooperativismo, 2007. http://www.ecologica.org.br/index. php. Acessado em: 20 out 2019.

KNECHTEL, Maria do Rosário. Metodologia da pesquisa em educação: uma abordagem teórico-prática dialogada. Curitiba: Intersaberes, 2014. Disponível em: https://dtcom.com.br/wayco/temas/section_2/pesquisa_qualitativa_e_quantitativa/sections/pdf/THEME4285.pdf >. Acessado em: 04 mar. 2020.

LAKATOS, Eva Maria; Marconi, Marina de Andrade. Técnica de Pesquisa; 6ª Ed. 3° Reimpressão. São Paulo, Editora Atlas, 2009.

NAMI, Marcio Roberto Palhares. Visões do cooperativismo. Stilo Gráfica e Editora: Brasília, 2012.

NEVES, Marcos Fava. Agronegócio do Brasil, Décio Zylbersztajn e Evaristo Marzabal Neves; prefácio de Roberto Rodrigues. São Paulo: Saraiva, 2005.

NOGUEIRA, et al. Arnaldo Mazzi Nogueira, et al, gestão social, estratégias e parcerias, 4º edição,2013 Editora Saraiva SP.

OCB - Organização Das Cooperativas Brasileiras. Brasília. Disponível em: < www.ocb.org.br >. Aceso em 03 Ago. 2019.

OIT. Organização Internacional do Trabalho. Cooperativas: mudanças, oportunidades e desafios / editado Armand Pereira; em colaboração com Lucienne Freire e Lizzie Lagana - 1 ed. - Brasília : OIT, 2001. 196 p.

OLIVEIRA, A. C. D. S., et al (2014). A importância das cooperativas e seu papel na sociedade. Organizações e Sociedade, v. 3, 2014.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças. Manual de Gestão das Cooperativas: Uma Abordagem Prática. 7ª. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

_______________. Manual de gestão das cooperativas: uma abordagem prática. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

PANZUTTI, R. Estratégias de financiamento das cooperativas agrícolas no estado de São Paulo: caso da cooperativa dos agricultores da região de Orlândia. São Paulo: Editora Unicamp, 1997.

PEDROZO, E. de A. Análise de Cooperativas Agrícolas através da Utilização de Estratégias Industriais. Salvador, Bahia, p.122-136, Anais do 17º ENAPAD, 27 a 29 de setembro de 1993, vol.5, Administração Rural, 1993.

PET-PROEXT. Associativismo e Cooperativismo. Professora/conteudista: Inácia Girlene Amaral. 2012.

PIRES, M. L. L. e S. A (re) significação da extensão rural. O cooperativismo em debate. In: LIMA, J. R. T. (Org.). Extensão rural e desenvolvimento sustentável. Recife: Bagaço, 2003.

PORT, M. & MEINEN E, O cooperativismo de crédito ontem, hoje e amanhã. Ed. Confebrás. 2012.

RIBEIRO, K. Á.; NASCIMENTO, D. C. do; SILVA, J. F. B. da. Cooperativismo agropecuário e suas contribuições para o empoderamento dos agricultores familiares no submédio São Francisco: o caso da associação de produtores rurais do núcleo VI – Petrolina/PE. Teoria e Evidência Econômica - Ano 19, n. 40, p. 77-101, jan./jun. 2013.

ROSSI, Amélia do Carmo Sampaio. Cooperativismo à luz dos princípios constitucionais. Curitiba: Editora Juruá, 2008.

SCHNEIDER, J. E. O cooperativismo agrícola na dinâmica social no desenvolvimento periférico dependente: o caso brasileiro. In. Ma. R. Loureiro. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1981.

SINGER, Paul. De dependência em dependência: consentida, tolerada e desejada. Estudos Avançados, São Paulo, v. 12, n. 33, p. 119-130, may/aug. 1998

____________. Uma outra economia é possível. São Paulo: Contexto, 2003.

VALADARES, José Horta. Estrutura e estratégia institucional: formação de campo organizacional e isomorfismo no cooperativismo de crédito rural de Minas Gerais. 2003, p38 Tese (Doutorado em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade) Seropédica: Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 2003, 131p

_____________. Moderna administração de cooperativas. Belo Horizonte, maio 2002a. (Apostila FORMACOOP – Mód.II - SESCOOP/BA, realizado em nov. 2004).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.