PROPOSTA DE UM CONJUNTO DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARA O CENÁRIO BRASILEIRO

Elizabeth da Silva Souza, Giovanna Carla de Lima Machado, João Paulo Leonardo de Oliveira

Resumo


A discussão sobre a forma de alcançar um desenvolvimento sustentável vem provocando uma discussão a cerca da sustentabilidade. Discussão essa em função de que o planeta enfrenta desafios econômicos, sociais e ambientais concretos. Para combatê-los, o Sustainable Development Goals (SDGs) define as prioridades globais para 2030, no intuito de colocar o mundo em uma trajetória sustentável. Nesse contexto, o Brasil e todos os países membros das Nações Unidas encontram-se num processo de adoção de objetivos a favor do desenvolvimento sustentável. Assim, esse trabalho visa analisar os objetivos de desenvolvimento sustentável, os casos de utilização dos SDG no Brasil e no mundo, e propor um conjunto de indicadores segundo o SDG para a realidade brasileira. Para alcançar os objetivos apresentados, utilizou-se das pesquisas bibliográfica e documental que subsidiaram a elaboração deste estudo. Por fim, apresentou-se uma proposta de indicadores a serem utilizados de forma mais aprofundada para o cenário brasileiro.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Luciana Trindade de. Brasil passa a contar com Plataforma de Filantropia. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento-PNUD. 2017. Disponível em: https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/presscenter/articles/2017/04/05/brasil-passa-a-contar-com-plataforma-de-filantropia.html. Acesso em: 04 jan. 2020.

CAPETTI, Pedro. Brasil tem indicadores de saneamento básico piores que Bolívia, Peru e outros 103 países. O Globo. Economia. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/economia/brasil-tem-indicadores-de-saneamento-basico-piores-que-bolivia-peru-outros-103-paises-23619002. Acesso em: 18 jan. 2020.

CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A., SILVA, Roberto da. Metodologia Cientifica. 6ª Edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

FABIANCIC, Niky. Roteiro para a Localização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Implementação e Acompanhamento no nível subnacional 2016. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2017/06/Roteiro-para-a-Localizacao-dos-ODS.pdf. Acesso em: 02 jan. 2020.

FEIL, Alexandre André. SCHREIBER, Dusan. Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: desvendando as sobreposições e alcances de seus significados. Cadernos EBAPE.BR, v. 14, n. 3, 667-681, Artigo 7, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cebape/v15n3/1679-3951-cebape-15-03-00667.pdf. Acesso em: 04 jan. 2020.

FONSECA, João José Saraiva. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo (ORG.). Métodos de pesquisa. Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS - SEAD/UFRGS. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf. Acesso em: 04 abr. 2020.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HANZE, Amélia. Indicadores da qualidade na educação. 2019. Disponível em: https://educador.brasilescola.uol.com.br/gestao-educacional/indicadores-da-qualidade-na-educacao.htm. Acesso em: 18 jan. 2020.

IDB. Indicadores e Dados Básicos. Brasil. 2012. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2012/matriz.htm#morb. Acesso em: 18 jan. 2020.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasil adapta metas de desenvolvimento da ONU à realidade nacional. 2018. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=34183&Itemid=9. Acesso em: 27 dez. 2019.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Metas Nacionais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Agenda 2030. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/180801_ods_metas_nac_dos_obj_de_desenv_susten_propos_de_adequa.pdf. Acesso em: Acesso em: 27 dez. 2019.

JESUS, Márcia Silva de. Sustentáveis são os países emergentes, a realidade longe do desenvolvimento. Meio Ambiente. 2019. Disponível em: https://www.matanativa.com.br/blog/sustentaveis-paises-emergentes-realidade/. Acesso em: 27 dez. 2019.

JONÚ, Patrícia; et al. Objetivos do desenvolvimento sustentável e condições de saúde em áreas de risco. Ambiente & Sociedade. v. 21, São Paulo, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/asoc/v21/pt_1809-4422-asoc-21-e09110.pdf. Acesso em: 04 jan. 2020.

MACHADO FILHO, Haroldo. Roteiro para a Localização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Implementação e Acompanhamento no nível subnacional. 2016. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2017/06/Roteiro-para-a-Localizacao-dos-ODS.pdf. Acesso em: 02 jan. 2020.

ODS 2. Grupo Assessor das Nações Unidas no Brasil sobre a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, do qual participam os seguintes organismos: FAO, PMA e PNUD. 2017. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2017/06/Documento-Tem%C3%A1tico-ODS-2-Fome-Zero_11junho2017.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

ODS SP. 1º Relatório de acompanhamento dos objetivos de desenvolvimento sustentável do Estado de São Paulo. ODS SP no PPA 2016-2019-Apresentação. 2019. Disponível em: http://www.fapesp.br/publicacoes/odssp.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

PLAN. Conheça os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável. 2017. Disponível em: https://plan.org.br/conheca-os-17-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel/. Acesso em: 27 dez. 2019.

PNUD BRASIL. PNUD apresenta índice para medição da desigualdade de gênero. 2010. Disponível em: http://www.observatoriodegenero.gov.br/menu/noticias/pnud-apresenta-indice-para-medicao-da-desigualdade-de-genero/. Acesso em: 18 jan. 2020.

ROCHA, Enid. Brasil adapta metas de desenvolvimento da ONU à realidade nacional. In: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). 2018. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=34183&Itemid=9. Acesso em: 27 dez. 2019.

SENA, Aderita; et al. Medindo o invisível: análise dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em populações expostas à seca. Revista Ciência & Saúde Coletiva. v. 21, n. 3, p. 671-683, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v21n3/1413-8123-csc-21-03-0671.pdf. Acesso em: 29 dez. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.