PROJETO RENDA MÍNIMA DE CIDADANIA: SOLUÇÃO PARA EQUIDADE SOCIAL

Neuro José Zambam, Margarete Magda da Silveira

Resumo


Esse artigo tem como objetivo geral refletir sobre o Programa de Garantia de Renda Mínima como política pública para promover o aquecimento da economia, além de contribuir para a erradicação da pobreza e redução das desigualdades sociais. Após o fracasso da política de crescimento econômico através da geração de emprego, esse programa ganhou muitos aliados e está no centro das discussões que procuram alternativas para a promoção do desenvolvimento social e econômico. Acredita-se que a garantia de uma renda mínima de cidadania é o caminho mais viável para se fazer justiça social, por meio da distribuição de renda em um Estado democrático de forma equitativa. O enfoque desse estudo consiste em corroborar os aspectos positivos do Programa de Garantia de Renda Mínima para todos os cidadãos, de forma incondicional. A base legal para implementação do programa encontra-se estabelecida na Lei nº 10.835/2004, de autoria do senador Eduardo Suplicy, sancionada pelo Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, e se configura como alternativa viável para correção dos problemas econômicos e sociais. Diante do agravamento da crise econômica e social devido à PC-19, o projeto Renda Mínima é uma resposta eficiente e eficaz.


Palavras-chave


: Renda mínima. Desenvolvimento econômico. Desigualdades sociais. Crescimento econômico. Justiça social.

Texto completo:

PDF

Referências


ESMILI, Hamza. Coronavírus: confinamento é um luxo inviável para os mais pobres. Entrevista concedida a Norberto Paredes. BBC News Mundo, 2020. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2020.

GURGACZ, Acir. Gurgacz quer auxílio emergencial transformado em programa de renda mínima. Senado Notícias, Brasília, 2020. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2020.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Distribuição de auxílio emergencial alcança 29,4 milhões de domicílios em junho. Agência IBGE Notícias, 2020. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2020.

______. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. Trimestre Móvel, Mar.-Mai. 2020, jun. 2020. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2020.

OST, François. O tempo do direito. Tradução Élcio Fernandes. Bauru: Edusc, 2005.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Gramond, 2004.

SANTOS, Gustavo da Costa Ferreira Moura. Renda básica de cidadania. Rio de Janeiro: PUC, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2020.

SEN, Amartya; KLIKSBERG, Bernardo. As pessoas em primeiro lugar: a ética do desenvolvimento e os problemas do mundo globalizado. Tradução Bernardo Ajzemberg e Carlos Eduardo Lins da Silva. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

______. (1999). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SUPLICY, Eduardo Matarazzo. Da renda mínima à renda básica no Brasil: a evolução recente de um instrumento de combate à pobreza e à desigualdade. Brasília, Senado Federal, 2002. p. 67-88.

______. O auxílio emergencial pode mostrar o caminho para um projeto Universal. Hypiness, 2020. Entrevista de Eduardo Suplicy concedida a Yuri Ferreira. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2020.

______. Renda de cidadania: a saída é pela porta. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

VAN PARIJS, Philippe. Renda básica: renda mínima garantida para o século XXI? Estudos Avançados, v. 14, n. 40, p. 179-210, dez. 2000. Disponível em: . Acesso em: 25 maio. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.25245/rdspp.v9i1.882

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


               Revista associada à Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC)

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC


Revista Direitos Sociais e Políticas Públicas (UNIFAFIBE)

ISSN 2318-5732